#9ObsessãoCulturaSociedade

Corpo em evidência

por Hermés Galvão

Pagaram a conta obcecados pelo dono do restaurante. Ligaram-me logo em seguida, alta madrugada, para contar do grande encontro. A descrição de Ayris me tirou o sono.Ex-obeso mórbido, obsessivo-compulsivo confesso e medicado, bem remediado, estômago costurado. Perdeu gordura e dinheiro no passado, chegou ao presente magro, chef de cozinha, artista e, aguarde, em breve: halterofilista.Você precisa conhecer o Ayris, repetiam os amigos. Me convenceram, venceram.A ideia de encontrá-lo me tirou o sono da véspera. A entrevista ainda estava no futuro, mas a imagem que fiz dele já era presente a todo instante. Vê-lo ao vivo passou a ser minha íntima obsessão.Cheguei ao Chez Ayris, sua cozinha, e também casa própria, numa vila de Pinheiros, em São Paulo. Vejo cuecas brancas no varal a dois metros do chão, a poucos passos do balcão, e paredes escurecidas pela tinta cor de chumbo, onde estão pendurados quadros de mulheres peladas em respingos de…

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Assine ou para ter acesso a todo o nosso conteúdo.