#17CulturaSociedade

Reflexo

por Helena Cunha di Ciero

Sentimos o poder da palavra fé logo ao dizê-la: nossa boca se abre como um túnel entre o universo e nosso corpo, formando ali um espaço íntimo e sagrado. Uma espécie de templo. Tão forte quanto um poema, essa palavra de apenas duas letras se basta – e, por outro lado, nos basta e nos acolhe em momentos difíceis, de dor, dúvida e desespero. Trata-se de uma ferramenta interna que utilizamos em busca de esperança e, sendo assim, ambas caminham de mãos dadas: fé e esperança. São estes os alicerces de um outro estado fundamental para nosso desenvolvimento, o da confiança. No dicionário, fé, confiança e credibilidade são sinônimos.O psicanalista Bion define a fé como uma resposta primordial e profunda de defesa contra o sentimento de catástrofe. É uma experiência emocional, singular. Porém, não se trata de uma fé religiosa – um conjunto de dogmas e doutrinas que constitui um…

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Assine ou para ter acesso a todo o nosso conteúdo.