#36O MasculinoCulturaEditorialSociedade

O Masculino

por J. E. Beni Bologna

Editor convidado da edição O Masculino #36 Ante o pedido dele para ler seu próprio escrito, o grupo ficou em silêncio.Lui leu.“O Circo e o Fogo”Estou escrevendo um pequeno ensaio crítico abordando o tema da atual opressão sobre os humanos que se encaixam na seguinte descrição:Homem, masculino, heterossexual, culto, branco, produtivo, trabalhador, familiar, leal, fiel, patriótico, ético, distributivo, provedor, consciente da necessidade da sustentabilidade em seus diversos aspectos – ambiental, econômica, social –, biograficamente avesso à violência repressora, avesso a preconceitos, afetivo, responsável pelos filhos, amigo dos amigos, contribuinte tributário, e outras virtudes.Hoje, esse clássico “homem homem” vem sendo inegociavelmente tratado pelas mulheres, pelos filhos, pelas mídias e por todas as autointituladas “minorias” como um opressor preconceituoso, machista, chauvinista, reacionário, violento e outros absurdos, num fenômeno sociocultural e midiático cuja histeria está cometendo a injustiça, e o desatino, de cuspir na mão amiga, protetora, disponível, humilhando os dedicados, cuja índole…

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Assine ou para ter acesso a todo o nosso conteúdo.

Cadastre-se