#24PausaArteCinemaMúsica

Ócio criativo sem limites

por Jair Lanes

Alguns anos atrás, durante nossa lua de mel, eu e minha mulher fomos a um show de música country incomum em Los Angeles. O cantor pigarreou e pediu desculpas no início, dizendo que só cantava em raras oportunidades, quando estava de folga entre seus trabalhos, e que a música era uma profissão de fé; ele fazia por amor mesmo. Pudera, a 25 dólares o ingresso, o show definitivamente não deixaria Jeff rico. Sim, Jeff Bridges tem um lindo hobby, a música. O ator oscarizado canta e performa muito bem, por sinal.Para muitos atores, a pausa entre trabalhos normalmente é dedicada a atrações em teatro, séries, publicidade ou ao puro e necessário ócio. Alguns, porém, preferem desenvolver o que meu mais novo ídolo de infância Jeff descreveu como “uma profissão de amor”, em que podem expressar-se através das mais variadas formas.No final dos anos 1960, o mundo das corridas automotivas ficou…

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Assine ou para ter acesso a todo o nosso conteúdo.