#24PausaEditorial

Editores convidados: Yentl e Peèle

Foi até engraçado quando recebemos o gentil e instigante convite para sermos editores convidados desta edição. Pausa não era uma palavra que ligávamos diretamente ao curso de vida que tomamos nos últimos anos. Pausa, no imaginário, lembra sossego, silêncio, calmaria, e nossa história lembra mais o contrário do que a essência dessa tríade.Cinco anos, cinco cidades, dois países distintos. São Paulo, South Beach, Los Angeles, Inhotim, Catuçaba. Trabalhamos contra a inércia quando tudo fazia sentido, mas não fazia sentir. Pausamos ciclos de adaptação bem-sucedidos, planos de carreira e anuidades pagas com a ilusória garantia de que, daquela vez, era pra ficar. Ficar significaria encontrar. E, daí (alívio), pausar a tal busca, a tal saciedade da inquietação, a tal curiosidade pelo horizonte ainda desconhecido.Mas o processo de pensar na edição nos ensinou a ressignificar o pausar. Se nossas pausas não foram para sossegar, foram para desritmicar, tropeçar, descarrillhar. Pausar foi mudar,…

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Assine ou para ter acesso a todo o nosso conteúdo.