#16RenascimentoCulturaSociedade

Confiança e cultura

por Eduardo Augusto Pohlmann

No início da sua magistral série Civilisation, Kenneth Clark elenca algumas condições que ele reputa indispensáveis para a civilização: “confiança na sociedade na qual se vive, crença na sua filosofia, crença nas suas leis, e confiança nas suas próprias faculdades mentais. Vigor, energia, vitalidade: todas as civilizações tiveram um peso de energia por trás delas.”Sim, é possível haver culturas e épocas que nasçam e se desenvolvam no medo, no desespero, no tédio, até mesmo no que George Steiner chamou de “o grande ennui” que dominou a Europa do século XIX. Mas, para haver civilização, é necessário haver permanência, e para haver permanência, é necessário confiança.Qual o estágio atual da confiança que depositamos nos valores, obras e símbolos da civilização ocidental? Gostaria de utilizar um exemplo pessoal para instigar o leitor. Quando, na Inglaterra, participei de um evento chamado The Academy, promovido pelo think tank londrino Institute of Ideas, o evento…

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Assine ou para ter acesso a todo o nosso conteúdo.