#20DesejoCulturaLiteratura

Pão de queijo

por Ernesto Araújo

Quando eu era criança, ia para a casa da minha vó em Goiânia, onde morava, todos os finais de semana. Lá, meus primos e eu subíamos na jabuticabeira, que ficava nos fundos da casa, e fazíamos “elevadorzinho” com potes de Kibon amarrados com barbantes em uma pedra, que servia como contra peso. Os potes eram daqueles amarelos com a tampa azul, alguém ainda se lembra daquilo? Também fazíamos lagos na terra, com comportas e tudo, utilizando uma mangueira. Eu não me lembro bem, mas com certeza fazia uma sujeira tremenda.O ponto alto das manhãs era quando meus pais, tios e tias reuniam toda a criançada para chupar laranja. Para quem não sabe, descascar laranja, sem ferir a parte branca dela, dá um trabalho do cão. Minha teoria é que os adultos procrastinavam ao máximo este tra-balho, nos deixando fazer o que queríamos, sujando o que quiséssemos, algumas vezes nos estropiando…

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Assine ou para ter acesso a todo o nosso conteúdo.