#11SilêncioArteMúsica

Tacet

por Vera Terra

Era adolescente e caminhava por uma das ruas que atravessam o bairro do Leblon, Zona Sul do Rio, quando passei por uma loja de relógios antigos, daqueles de pêndulo. Fascinada, entrei e me pus a observá-los. Escolhi o que me pareceu mais bonito, empenhada em uma compra imaginária. O vendedor, um senhor de cabelos brancos, dorso curvado pelo tempo, contestou, convicto: “Esse não é o mais bonito”, e apontou para outro relógio. “Ouça o som deste. É o mais bonito.” Deu corda em vários deles e os fez soar.Até então, nunca havia pensado em escolher um relógio pelo som que produz. Isso me parecia surpreendente, sendo eu um músico. A tecnologia digital silenciou os relógios. Não ouvimos mais o tic-tac da engrenagem ou o som remoto de um cuco. O visor dos relógios eletrônicos apenas pulsa. Em silêncio. Vemos um ritmo.Repouso por um momento o mouse e, no monitor, o…

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Assine ou para ter acesso a todo o nosso conteúdo.