#5TranseCulturaSociedade

Eterno transe

por Leticia Lima

Desde os primórdios há transe. Junto com o homem nasceu seu espírito e sua insaciável sede de buscar algo mais, de ir além. Quando a música surgiu, no bater das palmas, dos pés na terra, no bumbo do tambor rudimentar, o homem descobriu uma maneira de chegar ao transe, uma ferramenta essencial para exceder seu alcance normal e abrir um portal – um canal de comunicação com os deuses, um meio para a encarnação dos espíritos dos mortos, um instrumento para se ouvir a sabedoria da Terra Mãe e se obter o poder da cura.Todas as culturas têm alguma forma de transe em sua história. Mesmo a ocidental, moderna, cética, lentamente reconhece-lhe a importância para nosso bem-estar e tenta redescobrir e valorizar um pouco da sabedoria dos antepassados. Olhe bem ao redor e verá inúmeros estúdios de ioga e meditação, clínicas que oferecem hipnose para tratar as mais diversas aflições,…

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Assine ou para ter acesso a todo o nosso conteúdo.