#8AmorCrônica

Amor e política são muito parecidos

por Léo Coutinho

À primeira vista ninguém diz, mas, olhando com carinho e sem preconceitos, as semelhanças se impõem.Impossível não lembrar de Nelson Rodrigues – que, neste 2012, completaria cem anos – e citar uma de suas máximas: “Dinheiro compra até amor verdadeiro”. Claro que é uma piada, uma ironia que busca, através da agressividade, denunciar as fragilidades do caráter humano. Quem aproxima a política do amor percebe isto no ato. Porque dinheiro pode até comprar apoio de ocasião, mas não um ideal.Em mais uma lição rodrigueana, compreendemos que a quem ama basta o amor, que não precisa ser correspondido. Sentir o amor verdadeiro já é o prêmio para quem o tem no coração. Na política é a mesma coisa. Um ideal sozinho justifica toda a existência. E nem precisa ser realizado para confortar. Muitos velhos já escreveram sobre isso. Todo o dinheiro do mundo significaria pouco ou quase nada no prato do…

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Assine ou para ter acesso a todo o nosso conteúdo.