#13Qual é o seu legado?CulturaSociedade

Por uma vida mais ordinária

por Helena Cunha di Ciero

Tenho verdadeiro horror a quem se diz realizado. Aquela pessoa que encontramos na rua, com um sorriso plástico no rosto, e que diz: “Estou realizada.” Mas que raio de história é essa? Como é possível estar realizado e ainda assim vivo? Nutro também certo desprezo pelas capas de revistas cujas manchetes anunciam: “Fulana de Tal, realizada no amor e na carreira, celebra a vida no mar”; ou “Fulano de Tal comemora mais um ano com plenitude e sabedoria, realizado.”Onde a gente acha isso na vida real? Onde, essa plenitude toda? Sim, pois até hoje o que tive foram momentos gostosos, mas também há a rotina, o banco, as contas, as dores, os desencontros e as diversas chatices. E agora e-xiste um tal de glúten, que incha a barriga e que devo evitar.Realização, no dicionário, também tem a ver com finalização. Enquanto estamos vivos, nada está assim tão sólido, tão seguro.…

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Assine ou para ter acesso a todo o nosso conteúdo.